A cura do intestino como caminho para o equilíbrio hormonal

Sónia Dias // Outubro 15, 2020
Partilhar

As pequenas bactérias existentes na sua barriga estão no centro das atenções do mundo da saúde e bem-estar, por muitas e importantes razões. São cada vez mais as pesquisas que comprovam a ligação entre quase todas as condições de saúde e a saúde intestinal, ou mais especificamente, com os 100 trilhões de micróbios ou bactérias que vivem no nosso intestino, e que desempenham uma série de funções importantes, incluindo a produção de certas vitaminas e a manutenção de um sistema imunitário saudável.

Os micróbios existentes no intestino têm um enorme impacto na sua saúde, da imunidade à saúde mental. Mas, estão ainda relacionados com um outro aspeto que talvez nunca tenha considerado antes – o seu equilíbrio hormonal.

Na maioria dos casos, o desequilíbrio hormonal é um sintoma de outras condições de saúde noutros sistemas do corpo. 

Quais são os sinais de desequilíbrio hormonal?

Alguns dos sinais de desequilíbrio hormonal podem ser:

  • queda de cabelo;
  • problemas de pele;
  • aumento de peso;
  • dores de cabeça;
  • irritabilidade;
  • ansiedade;
  • fadiga;
  • insónia;
  • depressão;
  • perda da líbido. 

A origem deste tipo de condições de saúde encontra-se, regra geral, no intestino – a raiz de todas as doenças. 

Mas como é que as hormonas se relacionam com a saúde intestinal?

Os trilhões de bactérias que vivem por todo o corpo, e que elegem o intestino como um dos seus lugares de eleição, são chamadas de microbioma. Estes micro-organismos que habitam no trato gastrointestinal desempenham um papel essencial na digestão e na manutenção do peso, e na regulação do sistema endócrino – a rede de mensagens hormonais para os órgãos e células. 

Quando o microbioma intestinal é saudável, as funções de sintetização, libertação e regulação hormonal estão asseguradas. Mas, quando não é saudável, há um desequilíbrio no sistema hormonal que pode causar vários problemas. Dores de cabeça, enxaquecas, alergias, aumento de peso, acne, erupções cutâneas, desequilíbrios hormonais, fadiga, problemas no sistema imunitário, e até mesmo a tolerância à dor – todas estas condições estão relacionadas com a saúde do intestino.

De que forma o intestino influencia o nosso sistema hormonal?

Para que possamos perceber a forma como o intestino influencia o sistema hormonal, vamos usar o estrogénio como exemplo.

O estrogénio é uma hormona muito importante para as mulheres, atuando na regulação do ciclo menstrual. Uma das formas de desequilíbrio hormonal mais graves é quando existe um excesso de estrogénio, originando uma série de problemas de saúde: TPM, cólicas, miomas, quistos, endometriose, síndrome do ovário poliquístico (SOP), infertilidade, aumento de peso, cancros de mama e do útero. 

Dentro do intestino, os níveis de estrogénio são controlados por um grupo de bactérias intestinais chamadas estroboloma. Quando há um desequilíbrio no intestino, o estroboloma liberta uma enzima em excesso, a beta-glucuronidase, que faz com que estrogénios nocivos circulem continuamente pelo nosso sistema. Dependendo da diversidade e da quantidade de bactérias intestinais, poderemos ter uma baixa beta-glucuronidase (reabsorção insuficiente e um deficit de estrogénio no corpo) ou uma elevada beta-glucuronidase (excesso de estrogénio a ser reabsorvido).

A microbiota intestinal pode ainda afetar a melatonina (que regula o sono), a norepinefrina e a epinefrina (duas hormonas relacionadas com as glândulas suprarrenais, ligadas à regulação dos níveis de stress) e as hormonas da tiróide. Isso significa que desequilíbrios na flora intestinal – condição chamada de disbiose – podem dar origem a aumento de peso, e outras doenças ou problemas no intestino, incluindo a Síndrome do Intestino Permeável

O microbioma influencia os níveis hormonais, mas os níveis hormonais circulantes também afetam o intestino.

As células do trato intestinal têm recetores locais que recebem as mensagens das nossas hormonas.

Retomando o exemplo do estrogénio, níveis elevados de um determinado tipo de estrogénio, chamado estradiol, podem causar cálculos biliares, pois são processados pelo fígado e transformados em colesterol. Por outro lado, um baixo nível de estrogénio pode contribuir para a Síndrome do Intestino Permeável, pois o estrogénio ajuda a manter o revestimento intestinal elástico e saudável.

A saúde do intestino tem um papel determinante na prevenção e recuperação de desequilíbrios hormonais.

Por outro lado, os desequilíbrios hormonais podem causar muitos problemas para o intestino. É possível restaurar o equilíbrio hormonal através da cura do intestino. Na verdade, curando o intestino é possível recuperar qualquer condição de saúde.

Mas porque é que os problemas de saúde intestinal são tão comuns?

Vivemos tempos de uma verdadeira epidemia de problemas de saúde ligados ao intestino, por todo o mundo cada vez mais pessoas sofrem de Síndrome do Intestino Irritável (SII), Síndrome do Intestino Permeável e infeções patogénicas que se enraízam num intestino doente.

Dia após dia, o nosso microbioma é exposto a ameaças que destroem os micróbios que mantêm o equilíbrio saudável no intestino, ameaças como…

  • Antibióticos. Os antibióticos podem eliminar as infeções patogénicas, mas também dizimam as nossas espécies bacterianas benéficas. Uma única dose pode destruir 90% do microbioma.
  • Toxinas ambientais. Todos os dias somos expostos a inúmeros compostos que afetam a nossa saúde: pesticidas, herbicidas, conservantes, metais pesados, plásticos, cloro, etc.. Estes materiais tóxicos alimentam a inflamação e destroem o nosso microbioma.
  • Dieta pobre. Os alimentos que comemos têm uma forte influência forte no nosso intestino. Dietas com baixo teor de fibras levam à diminuição da diversidade microbiana. Laticínios, glúten e açúcar causam inflamação e prejudicam a digestão.
  • Álcool. Já usou álcool para limpar uma ferida? Efetivamente ele mata qualquer bactéria, evitando infeções. Infelizmente, tem o mesmo efeito no microbioma. Mesmo o consumo moderado pode causar disbiose, intestino permeável e inflamação.
  • Stress. Quando estamos sob stress, o nosso corpo interrompe a digestão para canalizar a energia para a sobrevivência a uma ameaça imediata. Infelizmente, muitas pessoas sofrem de stress crónico com o seu sistema nervoso permanentemente presos no modo de lutar ou fugir. Isso causa indigestão, constipação e disbiose.
  • A pílula. É importante saber que a pílula anticoncecional danifica o intestino tanto quanto os antibióticos. Também torna as mulheres mais suscetíveis ao aparecimento de cândida e overgrowth bacteriano intestinal pequeno (SIBO). Embora alguns médicos recomendem a pílula para corrigir desequilíbrios hormonais, na verdade ela apenas agrava e perpetua o problema.

7 Recomendações para curar o seu intestino e restaurar o seu equilíbrio hormonal:

  1. Remova os gatilhos inflamatórios de sua dieta. Os alimentos que causam inflamação para a maioria das pessoas são açúcar, laticínios, glúten, milho, soja e amendoim;
  2. Cure a Síndrome do Intestino Permeável. Para além de evitar alimentos inflamatórios, recorra à sabedoria das plantas para reparar e fortalecer as células da parede intestinal. Alcaçuz e malva-branca/malvaísco são opções que ajudam a restaurar a barreira de muco que protege as paredes do trato digestivo;
  3. Cure a inflamação. Para acalmar o sistema imunológico, use ervas e alimentos anti-inflamatórios para aliviar e curar os efeitos da inflamação crónica;
  4. Reforce o seu microbioma. Consuma uma grande variedade de alimentos fermentados e/ou suplementos probióticos para restaurar as espécies benéficas do seu intestino;
  5. Altere a sua dieta. Desfrute de uma dieta rica em fibras e rica em nutrientes que enfatiza uma diversidade de alimentos vegetais;
  6. Elimine o stress da sua vida. Nenhuma ação que empreenda pela sua saúde irá funcionar se sofrer de stress crónico. Geralmente, o stress é inevitável, mas temos sempre o poder sobre como escolhemos reagir a ele. Pratique técnicas de meditação e de atenção plena para aumentar a sua resiliência para fazer face ao stress.
  7. E sobretudo resista à tentação de recorrer a medicamentos para tratar os seus sintomas. Infelizmente, a longo prazo isso só irá piorar a sua condição.

Cure o seu intestino para o equilíbrio hormonal

Ao curar o seu intestino, estará a tratar do problema desde a raiz, melhorando a sua saúde física e mental a todos os níveis, prevenindo o desenvolvimento de doenças crónicas e restaurando o equilíbrio do seu sistema hormonal.

Ler mais

Social Media

Copyright © 2023 Simply Flow. Todos os direitos reservados.

Este site utiliza cookies para melhorar a sua experiência. Aceitar Saber mais