Um calendário amigo do planeta

Fátima Lopes // Dezembro 24, 2018
Partilhar

O calendário do advento deste ano foi um apelo à sustentabilidade, uma vez que, para mim, as questões ambientais são uma urgência e o planeta não se compadece com tanta falta de respeito e com tanta atrocidade.

Um calendário amigo do planeta

Começámos no dia 01 de Dezembro com a dica “Recuse o que não precisa” e terminamos hoje com “Não desperdice (o ano inteiro)”. Foi um verdadeiro desafio escolher as 24 mensagens que queria incluir nesta iniciativa. São tantas as aprendizagens que tenho feito, principalmente nestes últimos tempos, que torna-se urgente falar sobre todas elas.

As mudanças partem de cada um de nós.

Se também já não consegue ficar indiferente a todas as notícias alarmantes que nos chegam quase diariamente a dar conta de um planeta cada vez mais a precisar de nós, então saiba que pode começar hoje mesmo, a partir da sua casa. Não desista à primeira adversidade. Faça pequenas mudanças e vai ver que daqui a pouco tempo já se tornaram hábitos, e já nem se lembra como era antes de fazer assim.

As 24 sugestões do calendário do advento 2018:

1. Recuse o que não precisa

O primeiro passo para a sustentabilidade é dizer que “não” a tudo o que não precisamos. Antes de comprar ou aceitar alguma coisa experimente fazer o exercício: “será que preciso disto?” Se não precisa, não aceite. Agradeça e recuse. Fica com menos coisas em casa e o planeta agradece.

2. Ofereça presentes feitos por si

Há muitos anos que apenas dou presentes às crianças. Mas, quando queremos oferecer algum miminho a alguém, essa prenda é na maior parte das vezes feita por nós. Eu e os meus filhos pegamos nas tintas e damos largas à imaginação. Assim, não só nos divertimos, como os presentes ganham um significado completamente diferente.

3. Faça papel de embrulho personalizado

Para quê comprar papel de embrulho? Olhe para o que tem em casa e reutilize papéis, jornais, pedaços de tecido para os seus presentes. E, se for como eu, que tenho muito papel pardo por casa, personalize cada embrulho. Pode escrever mensagens, fazer desenhos, utilizar carimbos, enfim… o que a sua imaginação ditar.

4. Ofereça memórias

Num mundo em que cada vez mais armazenamos fotografias digitalmente, pegue nas suas fotografias preferidas e mande imprimir. Depois escolha uma moldura de que goste e já está! Eu gosto de ter sempre aqueles que amo, perto de mim. Perto da vista, perto do coração.

5. Doe brinquedos

Já o ano passado sugeri que doasse brinquedos e volto a insistir neste tema. Todos os anos, por esta altura, eu e o Filipe olhamos para os brinquedos e escolhemos alguns para doar a uma instituição. Já era assim com a Beatriz. Todas as crianças devem ser sensibilizadas desde pequenas para a partilha, doando apenas o que ainda está em óptimo estado para novas brincadeiras.

6. Ofereça experiências em vez de presentes

Uma alternativa para quem quer cortar nas prendas é oferecer experiências. E, se essa experiência for para dois, melhor ainda. Assim pode passar tempo com quem ama e, juntos, experimentarem algo novo. No outro dia, por exemplo, fui com o Filipe fazer um passeio de HIPPOtrip e adorámos! Outras sugestões podem passar por massagens, workshops, caminhadas, enfim, o que gostarem mais.

7. Decore a casa com elementos da natureza

Cá em casa somos adeptos do “Faça você mesmo”. E, uma das maneiras de trazer o Natal para dentro de casa é usar elementos da natureza. Quando for passear, apanhe algumas folhas secas, pinhas ou pequenos troncos e divirta-se a pintar. O que não faltam são ideias!

8. Poupe água

A poupança de água é um dos valores mais importantes para mim. Talvez por ter estado em Moçambique, onde a água era um bem escasso, que me habituei sempre a poupar. Lembre-se de fechar sempre a torneira enquanto lava os dentes, de tomar duches rápidos e de utilizar a técnica dos 2 alguidares quando lava loiça à mão. Não faça máquinas de roupa ou loiça se não estiverem cheias. E, sim, eu sei que está mais frio e que às vezes apetece um duche quente mais demorado. Mas, lembre-se, que a água é de todos e que é um dever poupar este bem precioso.

9. Desligue as luzes e os aparelhos electrónicos

Uma das coisas boas de quando poupamos o ambiente é que, na maior parte das vezes, poupamos também na carteira. Habituar-se a desligar todas as luzes quando sai de uma divisão é uma excelente maneira de poupar a todos os níveis. E, lembre-se que deixar os aparelhos em modo “stand by” não é suficiente. Tem mesmo de os desligar da corrente.

10. Utilize garrafas reutilizáveis

As garrafas de plástico descartáveis são das principais fontes de lixo no nosso planeta. Se optarmos por garrafas reutilizáveis, não só vamos poupar milhões de toneladas de plástico, como vamos poupar na carteira. Existem várias soluções no mercado, de vários materiais e para todas as ocasiões. Basta escolher a sua e encher com água da torneira. Se a sua água corrente não for de excelente qualidade, procure soluções com filtros. Na Planetiers consegue encontrar várias opções.

11. Palhinha? Só reutilizável!

Mais de 500 milhões palhinhas de plástico são usadas e deitadas fora todos os dias. A maior parte acaba nos oceanos poluindo as nossas águas e ameaçando a vida marinha. Segundo os alertas de várias organizações ambientalistas, em 2050 os oceanos poderão vir ter mais plástico do que peixes. Quando o plástico entra no oceano, os pedaços maiores podem danificar a fauna marinha ou desfazer-se em pedaços minúsculos, conhecidos como microplásticos. Estes são ingeridos pelos peixes e acabam também nos nossos pratos. Por tudo isto está na altura, de uma vez por todas, de dizer que não às palhinhas descartáveis! Procure outras soluções em bambu ou inox. Mais uma vez, encontra na Planetiers várias soluções.

12. Escolha discos desmaquillhantes reutilizáveis

Os cuidados diários de higiene também têm um impacto ambiental significativo. Em vez de utilizar discos desmaquilhantes ou toalhitas descartáveis para a limpeza da sua pele, procure opções sustentáveis e reutilizáveis. Estes discos são feitos à mão, em algodão orgânico, pela Gogogola. Mas, se quiser, também pode fazer os seus com pedaços de pano que tenha em casa.

13. Escolha discos de amamentação reutilizáveis

Os discos de amamentação são indispensáveis para as recém-mamãs que amamentam. Actualmente, já existem várias soluções aos tradicionais discos descartáveis. Consegue encontrar discos de amamentação reutilizáveis em algodão e em tecido. Mas, o mais importante é encontrar discos que sejam confortáveis e que não irritem a pele. Dê preferência a discos provenientes de materiais orgânicos e/ou naturais.

14. Opte por detergentes em embalagens reutilizáveis

Outra excelente maneira de poupar no plástico, é comprar detergentes a granel, utilizando embalagens reutilizáveis. Só precisa de comprar a embalagem uma vez e depois vai recarregando. Isto também permite que não leve sempre 1L de cada vez. Ou seja, pode encher a quantidade que deseja e mais lhe convém. Outra alternativa ecológica para os detergentes habituais (da roupa, loiça e até limpeza do lar), são as Nozes de Saponária que são biológicas, hipoalergénicas e 100% biodegradáveis.

15. Utilize sacos de tule, pano ou rede para as compras

Para poupar o ambiente (e a carteira), há 3 anos que nos habituámos a levar os nossos sacos quando vamos às compras. Mas, para além dos sacos de compras maiores, pode optar por sacos mais pequenos para fazer as suas compras a granel e o pão. Pode também utilizar sacos de rede ou de tule para trazer a fruta, evitando assim os sacos descartáveis que ainda estão junto dos alimentos frescos ou até mesmo colocar a etiqueta diretamente na casca (quando for possível). Eu tenho sempre um conjunto de sacos na bagageira do carro e assim, se tiver compras de última hora, estou sempre prevenida.

16. Utilize sacos biodegradáveis para o cocó do cão

Um saco de plástico normal leva entre 10 a 1000 anos para se decompor. Ao optar por sacos biodegradáveis permite que estes se reintegrem novamente no ecossistema. Pode optar por sacos feitos de amido de milho ou produzidos a partir de fibras naturais de plantas. Estes sacos são uma excelente alternativa à opções mais comuns. Apesar de serem biodegradáveis, devem ser depositados nos devidos recipientes.

17. Faça de t-shirts velhas, panos de limpeza

Tem em casa toalhas, t-shirts ou peças de roupa que já não usa? Então transforme-as em panos de limpeza. Assim, não só não precisa de comprar panos de propósito, como aproveita a roupa que já não está em condições de ser utilizada ou doada.

18. Escolha utensílios de cozinha em madeira ou inox

Outro local onde é possível reduzir o plástico é na cozinha. Se optar por utensílios em inox ou madeira, não só é mais saudável para si, como para o ambiente. Estes utensílios vão durar mais tempo e, no caso dos de madeira ou bambu, quando se estragarem podem ser compostados. Lembre-se é de os colocar a secar. Se quiser saber mais dicas de como reduzir o impacto ambiental na cozinha, espreite a plataforma da Planetiers e encontre várias soluções.

19. Prefira guardanapos de pano

Lá em casa tenho sempre vários guardanapos de pano para a minha família e para as visitas mais recorrentes. Cada um tem o seu e, assim, evito utilizar guardanapos descartáveis, que normalmente vêm embrulhados em embalagens de plástico.

20. Utilize cápsulas de café reutilizáveis

O aparecimento de máquinas de cafés por cápsulas foi das invenções mais práticas para o dia-a-dia, mas também de maior impacto ambiental. Apesar de haver postos de recolha e reciclagem de cápsulas, a maior parte das pessoas não as recicla convenientemente. E, a quantidade de plástico utilizada para cada cápsula, pode ser substituída por cápsulas de café reutilizáveis. Ainda não existem cápsulas recarregáveis para todas as marcas, mas do que tenho conhecimento, já podemos encontrar para algumas.

21. Utilize folhas de rascunho

Utilize as folhas que só foram usadas de um dos lados como folhas de rascunho. Seja para fazer blocos e até cadernos ou para substituir os habituais post-its, esta é uma opção amiga do ambiente e das nossas carteiras. Na redacção do programa “A Tarde é Sua” e em minha casa, esta já é uma prática habitual há vários anos.

22. Dê preferência a  bilhetes electrónicos

Em vez de imprimir os bilhetes para um evento ou espetáculo, opte pela versão electrónica à qual pode ter acesso através de qualquer smartphone. Com esta solução amiga do ambiente, acabaram-se longas buscas na mala e/ou em todos os bolsos do casaco.

23. Reinvente a sua casa, com o que já tem

Aproveite os dias mais curtos e frios para fazer mudanças em casa. Seja a mudar móveis e quadros de sítio ou até mesmo a reinventar a decoração de uma ou mais divisões. Quando as nossas vivências dentro de casa trazem mudança e concretização, feita em paz e com doçura, o resultado faz-se sentir em todas as áreas da vida.

24. Não desperdice (o ano inteiro)

Com a consciência ambiental a aumentar de dia para dia, é importante reforçar uma dica das mais básicas, que está ao alcance de todos: evite desperdícios. De comida, de água, de electricidade… E, evite também desperdiçar bens tão preciosos como tempo e afectos.

Se já coloca alguma destas ou outras dicas em prática, deixo-lhe o seguinte desafio: inclua ainda mais mudanças amigas do ambiente nas suas resoluções de Ano Novo.

Nota: Fotografias por Verónica Silva.

Social Media

Copyright © 2023 Simply Flow. Todos os direitos reservados.

Este site utiliza cookies para melhorar a sua experiência. Aceitar Saber mais