Sintonia de Almas

Rute Caldeira // Fevereiro 18, 2018
Partilhar

Todos nós desejamos ter alguém que nos faça vibrar todas as células do nosso corpo, alguém com quem uma conversa profunda flua naturalmente e durante horas, alguém com quem não exista estranheza, apenas uma bonita conexão. E, na verdade, vão passando pessoas pelo nosso caminho, com as quais estas ligações existem, sobretudo, numa fase inicial.

É preciso compreender, que em diferentes fases das nossas vidas, precisamos de nos cruzar com determinadas pessoas – elas têm algo para nos dar e vice-versa. Quando essas pessoas surgem no nosso caminho acontece uma espécie de magia – algo ressoa dentro de nós, por vezes sentimos que já vimos aquele ser antes, há um magnetismo, uma vontade de conhecer e de saber mais…e, mesmo sem falar, ambos já sabem que a empatia aconteceu e que os dois desejam permanecer próximos, por algum motivo que desconhecem.

 O que acontece é que, sem podermos explicar o porquê nem o como, há determinadas semelhanças que nos puxam como se fosse um íman, outras vezes, essas semelhanças estão ligadas a padrões que precisamos superar e que o outro, em algum momento vai fazer esses padrões disparar.

A sintonia leva-nos a grandes aprendizagens

O que estou a dizer é que a sintonia de almas, não existe apenas entre as almas gémeas, entre as pessoas que passam uma vida juntas, há um propósito maior que faz com que essa sintonia aconteça com várias pessoas, ao longo das nossas vidas. E, é essa sintonia que nos leva às grandes aprendizagens, primeiro, aquele ser faz vibrar cada poro da nossa pele, aquele ser faz-nos disparar o coração, faz-nos sentir a intensidade inerente à paixão, depois, esse ser vai mostrar-nos mais tarde, o que é preciso “curar”, aprender, transformar… E, é aqui que a maior parte de nós se perde… Enquanto tudo corre bem, conseguimos facilmente apreciar todas as coisas boas da alma que temos na nossa vida, quando os desafios começam a fazer o chão tremer, vêm as acusações, exigências, medos, críticas… Acabamos por perder-nos no “quem tem a culpa” e quando assim é, acabamos por nos desligar da magia que a sintonia de almas nos traz, as pessoas não cruzam o nosso caminho, apenas para nos fazer sentir borboletas na barriga, elas são profundos e eficazes veículos de aprendizagem e isso faz parte da sintonia e sincronia – para além das emoções boas que vivemos em conjunto, cruzamo-nos também em algum lugar do planeta, à hora certa e no local exato, para que em conjunto, possamos fazer a diferença nas vidas uns dos outros.

Nesse sentido, é importante termos isto consciente, para que este encontro de almas não passe de um sonho a um pesadelo, por vezes as pessoas não têm de ficar na nossa vida, contudo, surgem nela para trazer a mudança e para nos ensinar a fazer diferente. A sintonia não acaba quando a turbulência começa, nem quando seguimos caminhos diferentes, pelo contrário, a sintonia cumpre o seu papel, fazendo-nos vibrar também pelas aprendizagens que inevitavelmente têm de ser feitas. Se pararmos de proferir frases como “aquela pessoa nunca deveria ter entrado na minha vida” e começássemos antes a fazer a pergunta – o que tem esta pessoa para me ensinar e mostrar? A sintonia nunca se perdia, uma vez que reconhecemos os desafios como partes dela. A sintonia nunca se perdia, porque independentemente do que acontece, estamos gratos por este encontro de almas e por tudo o que eles nos trouxe de bom e de mau – que é sempre bom porque nos ofereceu a mudança.

Social Media

Copyright © 2023 Simply Flow. Todos os direitos reservados.

Este site utiliza cookies para melhorar a sua experiência. Aceitar Saber mais