Plano Poupança Reforma - Vale a pena pensar nisso?

Carina Meireles // Outubro 31, 2022
Partilhar
Plano Poupança Reforma
Plano Poupança Reforma

Um Plano Poupança Reforma é cada vez mais importante. Para além de poder ser pensado para a reforma, pode também fazer sentido para quem quer investir um montante, uma vez que existem diversas opções no mercado. 

É necessário começar o quanto antes a pensar em fazer um Plano Poupança Reforma (PPR) com duas perspectivas: investimento e, tal como o nome indica, poupança para a reforma. Isto porque não será fácil manter o mesmo nível de vida até à idade da reforma. Logo, é fundamental olhar para o presente e preparar o futuro. 

Uma distinção que deve compreender é que os PPR´s podem ser de seguros ou Fundos. 

De seguros, normalmente com rentabilidades mais baixas, mas com capital garantido. PPR de Fundos sem capital garantido, mas que, com o tempo e diversificando, pode ser uma solução interessante por ter risco associado. Neste caso, não se esqueça de acompanhar a sua evolução para que tudo corra conforme previsto.

Para que saiba como fazer, aqui ficam algumas dicas:

1. Defina primeiro o seu perfil enquanto investidor

Este perfil definirá como será o seu caminho enquanto investidor. O objetivo é potenciar também o melhor investimento, diversificando o valor onde uma parte poderá ser canalizada para um PPR.

Quando definir o seu perfil de investidor, deve saber quanto pretende aplicar e por quanto tempo. Seja que investimento for deve ser feito com consciência e conhecimento, sendo que, para se conseguir obter alguma rentabilidade no tempo, é fundamental saber esperar e acompanhar para conseguir chegar onde quer. Na maioria das vezes para fazer a melhor escolha deve diversificar o seu investimento em produtos de risco, podendo ser uma das opções a subscrição de PPR de Fundos.

Uma das coisas mais importantes é perceber quais são os seus verdadeiros objetivos e daqui a quanto tempo os tenciona alcançar. No caso específico do PPR é mesmo pensar a longo prazo para garantir a sua reforma e, se ainda for possível, juntar um rendimento atrativo melhor.

2. Faça um PPR cedo porque quanto mais tempo adiar, mais tempo vai precisar para chegar onde quer. 

Quando chegarmos à idade da reforma, a maioria de nós irá receber um valor baixo de pensão. Um PPR poderá ser uma outra fonte de rendimento e um complemento essencial para manter o mesmo nível de vida. 

E o que é cedo? Pela minha experiência, a partir dos 25/30 anos, desta forma o esforço não será tão grande para juntar um valor considerável até à idade da reforma.

3. Reforçar o PPR sempre que possível

Esta particularidade é possível nos PPR´s, mas deve ser bem ponderada. Uma das coisas mais importantes a analisar num PPR, seja ele qual for, é perceber, nas condições, se tem comissões de subscrição, gestão e resgate, isto para não pensar que está a investir ou resgatar um valor e na realidade ser menos.

Pode e deve subscrever um Plano Poupança Reforma seja ele qual for. 

Aconselho a falar com o seu Banco, que pode ter soluções interessantes, ou, ainda melhor, com um escritório de mediação de seguros porque estes trabalham com diversas companhias de seguros e podem oferecer uma maior variedade de aplicações, enquadrando a melhor solução de acordo com o que procura.

Ler mais

Social Media

Copyright © 2023 Simply Flow. Todos os direitos reservados.

Este site utiliza cookies para melhorar a sua experiência. Aceitar Saber mais