Como reduzir o desperdício na cozinha?

Eunice Maia // Maio 11, 2020
Partilhar

O frigorífico e o congelador são dois poderosos aliados no combate ao desperdício alimentar. O melhor truque para otimizar o seu potencial é pensar neles como uma espécie de despensa, mas refrigerada. 

Também aqui podemos recorrer a frascos e contentores, assim como a sacos de algodão, antigos turcos, panos de cozinha e guardanapos humedecidos e aos panos encerados, um substituto da película aderente.

E há ainda uma opção do tempo das nossas avós: usar pratos ou toucas de pano com elástico para tapar taças ou recipientes.

O que guardar em cada recipiente?

No frigorífico:

  • Nos frascos e contentores ficam armazenados restos de refeições para reutilizar e reaproveitar, compotas, caldos, ervas aromáticas (com água); 
  • Nos sacos de pano mais grossos (podemos reutilizar os velhos turcos de banho), que passo por água e torço, deixo os verdes (funciona e prolonga a vida aos alimentos por mais semanas).

No congelador:

Para o congelador, podemos usar também frascos, contentores e sacos de silicone, para acondicionar legumes já cortados, fruta mais madura, pão já fatiado e refeições preparadas de antemão.

Como armazenar corretamente os alimentos?

Aqui fica uma lista com dicas para prolongar a vida dos alimentos.

Fonte: Berkeley Ecology Center, que dirige o Berkeley Farmers Market.

Fruta:

  • Amoras e framboesas – São frágeis, por isso, guardar num só nível ou camada. Não lavar até ao momento de comer. Guardar em saco ou caixa de papel;
  • Cerejas – Guardar em contentor fechado. Não lavar até ao momento de comer, pois qualquer humidade dá origem a bolor;
  • Figos – Não gostam de humidade, por isso, nada de recipientes fechados. Um saco de papel serve para absorver excesso de humidade. Guardar num prato no frigorífico também resulta;
  • Frutos cítricos – Guardar em local fresco, com circulação de ar, nunca num contentor sem ar;
  • Maçãs – Guardar num armário ou prateleira até duas semanas. Para prazos mais longos, colocar numa caixa de cartão no frigorífico;
  • Melões – Sem terem sido abertos, guardar num lugar fresco e seco, longe da luz solar. Já abertos, guardar no frigoríco em recipiente aberto. Um prato serve;
  • Morangos – Não gostam de estar molhados. Guardar num saco de papel no frigoríco até cerca de uma semana. Ir verificando regularmente o estado de humidade;
  • Pêras – Aguentam-se por algumas semanas em cima de um balcão ou num armário fresco, num saco de papel. Para acelerar o amadurecimento, coloque uma maçã no meio;
  • Pêssegos, damascos e nectarinas – Guardar em local à temperatura ambiente ou no frigorífico, quando totalmente maduros;
  • Romãs – Aguentam até cerca de um mês, se estiverem guardadas num local fresco;
  • Tâmaras – As mais secas (Deglet Noor) podem ser guardadas num armário, numa tigela ou num saco de papel; as mais carnudas e húmidas (Medjool) precisam de ir ao frigorífico, guardadas num pano ou saco de papel (tem de ser poroso, para deixar passar o ar e impedir a criação de bolor à superfície).

Vegetais:

Tenha sempre o cuidado de retirar cordões, atilhos ou borrachas, para que consigam respirar melhor.

  • Abacates – Colocar num saco de papel à temperatura ambiente. Para acelerar o amadurecimento, colocar também uma maçã dentro do saco;
  • Abóboras – Guardar num sítio fresco, escuro e bem ventilado;
  • Aipo – Colocar num frasco raso de água no balcão ou cortar os talos e manter dentro de água no frigorífico. A raiz pode ser envolvida num pano húmido e colocada na zona mais fresca do frigorífico;
  • Alcachofras – Guardar em recipiente fechado;
  • Alho – Guardar em sítio fresco e escuro;
  • Batatas – Tal como o alho e as cebolas, guardar numa caixa ou saco de papel num sítio fresco, escuro e seco, com boa circulação de ar. Nunca colocar no frigorífico. O mesmo com a batata-doce;
  • Beterraba – Cortar a rama (guardar esses verdes num recipiente bem fechado, envoltos em pano húmido bem torcido). Lavar, guardar num recipiente aberto e cobrir com pano húmido grosso;
  • Brócolos – Guardar em recipiente aberto na parte mais fresca do frigorífico;
  • Cebolas – Guardar num sítio fresco, escuro e seco, com boa circulação de ar;
  • Cenouras – Retirar a rama e cortar o topo. Devem ser guardadas num recipiente fechado bem húmido (com água ou com toalha molhada);
  • Couves-de-bruxelas – Colocar num recipiente aberto no frigorífico, coberto por uma toalha húmida;
  • Couve-flor – Guardar dentro de recipiente fechado no frigorífico;
  • Curgetes – Podem ficar fora do frigorífico por alguns dias; depois, envolver num pano e colocar no frigorífico para resistirem mais tempo;
  • Espargos – Guardar soltos num frasco com água à temperatura ambiente. Aguentam até cerca de uma semana fora do frigorífico;
  • Espinafres – Guardar soltos num recipiente aberto na parte mais fresca;
  • Feijões – Guardar em frasco, em lugar seco, antes de demolhar. Depois de demolhados, se não forem entretanto comidos, congelar;
  • Feijão-verde – Preserva-se bem húmido, mas não molhado. Envolver em pano húmido e colocar num recipiente;
  • Funcho e salsa – Colocar dentro de um frasco com água no frigorífico;
  • Manjericão – Aí está um caso difícil! Não gosta do frio nem de estar molhado. O melhor método é guardar num frasco com um pedaço de pano húmido dentro. Deixar fora do frigorífico numa zona fresca;
  • Nabos – Retirar a rama (guardar separadamente) e guardar num recipiente aberto com um pano húmido;
  • Pepinos – Guardar envolvidos num pano húmido no frigorífico;
  • Repolho – Resiste até cerca de uma semana fora do frigorífico, num sítio fresco. Retirar as folhas exteriores quando começarem a murchar;
  • Rúcula – Tal como a alface, não se deve guardar molhada. Mergulhe em água fria, remexa e sacuda muito bem. Deixe secar. Colocar num recipiente aberto, envolvida num pano húmido muito bem torcido;
  • Tomate – Nunca colocar no frigorífico. Deixar sobre o balcão da cozinha. Dependendo do grau de amadurecimento, aguentam até cerca de duas semanas. Para acelerar amadurecimento, colocar o tomate dentro de um saco de papel e acrescentar uma maçã;
  • Verduras – Remover cordões, faixas, atilhos e manter num recipiente bem fechado, envolvidas em pano húmido.

Leguminosas:

Dar preferência, sempre que possível, a leguminosas em grão e biológicas, evitando as enlatadas, já cozidas, que podem conter conservantes, aditivos e sal. Comprar a granel e armazenar na despensa, em local frio e seco, em frascos de vidro, ou também no frigorífico. Não exceder os seis meses. Podem ser também germinadas.

Já cozidas, aguentam três a quatro dias no frigorífico e cerca de quatro meses congeladas.

Nota: Fotografias por Gustavo Figueiredo. Ilustração por Helena Loução.

Ler mais

Social Media

Copyright © 2023 Simply Flow. Todos os direitos reservados.

Este site utiliza cookies para melhorar a sua experiência. Aceitar Saber mais